| (45) 3284-5700 | 9.9953-5200 Av. Rio Grande do Sul, 2700
(45) 3284-5700 | 9.9953-5200 Av. Rio Grande do Sul, 2700
Por Assessoria Câmara de Vereadores | Postado em: 06/09/2017
Junto de lideranças, presidente da Acimacar participa de mobilização para reativar o Conselho Municipal de Segurança
Junto de lideranças, presidente da Acimacar participa de mobilização para reativar o Conselho Municipal de Segurança

Na terça-feira (05), uma reunião marcou o início de um novo capítulo da história do Conselho Municipal de Segurança de Marechal Cândido Rondon (Conseg). O encontro, realizado na Acimacar, contou com a presença de representantes dos Poderes Executivo e Legislativo, das Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, Associação Comercial e Rotary Marechal. O objetivo do encontro foi começar o processo de reativação do Conseg, que há dois anos está com suas atividades paralisadas.

 

O secretário municipal de Segurança e Trânsito, Welyngton Alves da Rosa, abriu a discussão com ênfase na importância que o Conselho tem para o município. “Marechal Cândido Rondon, com o seu porte e dentro do seu contexto na fronteira, não pode ficar sem o Conseg”, afirmou. Ele citou cidades da região, como Toledo e Cascavel, onde os Conselhos estão ativos e são fundamentais no suporte que oferecem às forças policiais.

 

O policial militar da reserva e vereador Vanderlei Sauer, que representou o Poder Legislativo na reunião, comemorou a proposta de reativação do Conseg. “O Conselho será mais uma ferramenta que vem para melhorar a segurança da população”, avalia.

 

Dante Roque Tonezer, que ocupou a presidência do Conseg e também esteve presente no encontro, manifestou que a participação dos cidadãos no órgão é um trabalho voluntário para pessoas que querem uma cidade mais justa e organizada, onde o bom relacionamento com as forças policiais é o ideal.

 

Por sua vez, Gerson Froehner, presidente da Acimacar, garantiu todo o apoio da Associação a esta iniciativa, pois a classe empresarial reconhece o trabalho feito pelas Polícias e o Corpo de Bombeiros em benefício dos rondonenses.

 

Recursos financeiros

 

Embora o Conseg já tenha sido instituído em Marechal Cândido Rondon anos atrás, atualmente o órgão não consta no registro da Secretaria de Estado da Segurança Pública. A intenção, com a reativação do Conselho no município, é que ele se enquadre no que determina a pasta estadual.

 

A partir disso, o órgão poderá aderir a programas e parcerias que garantam recursos financeiros para serem investidos nas forças policiais locais. “Não adianta um Conselho de Segurança que não tenha recursos”, ressalta Welyngton.

 

Segundo o secretário de Segurança e Trânsito, uma vez legalmente constituído, o Conseg pode promover campanhas de arrecadação que têm dado certo em outras cidades. É o caso do convênio com a Justiça do Trabalho, que permite direcionar recursos de multas trabalhistas em favor do Conselho. Em Toledo, por exemplo, iniciativa semelhante já teria garantido cerca de R$ 500 mil ao Conseg.

 

Outra proposta é de fomentar campanhas para incentivar a população a direcionar os créditos de notas fiscais do Programa Nota Paraná ao Conselho de Segurança.

 

Todos estes valores podem aplicados para a compra de armamentos, manutenção da frota de viaturas, aquisição de equipamentos de segurança, bem como suprir outras necessidades.

 

Eleição

 

Além do delegado da Polícia Civil e do comandante da Polícia Militar no município, o Conseg deve ser formado por representantes da classe organizada. A escolha dos membros se dá por processo eleitoral, mediante a inscrição de chapas. Caso apenas uma chapa inscreva-se, esta fica eleita por aclamação. Com mais de uma chapa inscrita, os eleitores do município são convidados a votar, em um processo semelhante à escolha dos conselheiros tutelares.

 

Segundo definido no encontro desta terça-feira, uma nova reunião deverá ser realizada já na próxima semana para agilizar os trâmites para reativar o Conselho de Segurança.

 

A proposta é de que haja uma grande mobilização de toda a comunidade para que a entidade seja, de fato, um órgão representativo da população junto às forças policiais, mediante um processo de escolha democrático e transparente.

 

 

 

 

 

© 2017 Acimacar
Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por